Início / Blog / Dicas para o vestibulando / Temas para redação – O que tem sido cobrado nos vestibulares e no Enem

Temas para redação – O que tem sido cobrado nos vestibulares e no Enem

Responsive Image

A redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e dos vestibulares tem um peso muito grande na nota final. Além disso, quase todas as faculdades e universidades desconsideram o candidato que tira zero na redação ou que recebe uma pontuação inferior ao mínimo exigido. Por isso, se preparar para este momento é fundamental. Uma das maneiras de fazer isso é entender quais são os temas que mais costumam cair e examinar o que foi cobrado nas últimas edições. 
 
Contamos com o auxílio da professora de redação Vanessa Bottasso Valentini, do Hexag Campinas, para explicar quais são os principais temas que costumam cair na redação e também qual é a melhor forma de se preparar para esta parte tão importante da prova. Continue a leitura e confira!

Quais são os temas que mais caem na redação?

Em geral, os temas abordados nos vestibulares são bastante atuais, ligados a questões que a sociedade brasileira e mundial tem debatido e sobre as quais somos chamados a formar uma opinião. Recentemente, temos visto discussões sobre acesso à cultura, segurança de dados na internet, o comportamento dos usuários de redes sociais, a importância do conhecimento científico, sócio e biodiversidade brasileiras, para enumerar alguns. 
 
No entanto, é importante destacar que há diferenças na escolha do foco e da abordagem do tema entre os modelos de prova de redação: enquanto o Enem traz problemáticas sociais de grande amplitude social (como o acesso ao cinema, na prova de 2019, ou a manipulação de usuários na internet, na prova de 2018), os vestibulares proporcionam recortes mais específico, visando uma abordagem mais crítica. 
 
O importante é o candidato estar atento aos assuntos que estão sendo pautados no debate público (em jornais, televisão, canais dos influenciadores e formadores de opinião, podcasts etc.), inclusive os que são relacionadas à pandemia.

Como se preparar para a redação?

Para se preparar bem, é muito importante conhecer as especificidades da prova que se deseja prestar. Ao dominar as demandas particulares das provas desejadas, o que é possível pela leitura dos editais, o candidato consegue direcionar sua escrita para se sobressair em algumas estratégias que favorecem um ou outro modelo (a exemplo da proposta de intervenção no Enem). 
 
Além disso, é crucial manter o hábito de escrita semanal, sempre seguido de um acompanhamento por professores(as) da área, que poderão trazer as orientações mais pontualmente aplicáveis ao texto analisado. Nessas práticas, deve-se sempre buscar organização e método: atentar-se ao tempo disponível para produzir a redação em um certo modelo e planejar-se para, após uma boa leitura da proposta, fazer um bom projeto de texto e um rascunho bem organizado antes de passar a limpo. 
 
Por fim, mas não menos importante, é recomendável a prática eventual da reescrita, pois esta permite ao autor do texto apoderar-se de estratégias de (re)formulação de ideias para um texto cada vez mais claro, pontual e interessante.

Competências avaliadas

Falando especificamente sobre o Enem, o estudante precisa ter conhecimento das competências que serão exigidas e avaliadas em sua redação. Caso não sejam atendidas, podem prejudicar bastante a nota final. Confira abaixo quais são elas.

Domínio da Norma Culta

A redação do Enem exige o domínio da escrita formal da língua portuguesa. Será avaliado se o texto está adequado às regras de ortografia, como acentuação, uso de hífen, emprego de letras maiúsculas e minúsculas e separação silábica, além da regência e concordância verbal e nominal, pontuação, paralelismo, emprego de pronomes e crase.
 
Isso significa que não é hora de escrever como se estivesse falando no WhatsApp, com gírias e abreviações. Se fugir da norma culta, poderá perder pontos.

Ser fiel ao tema proposto

Será avaliado se o candidato compreendeu o tema e conseguiu desenvolver o seu raciocínio em cima do tema proposto, com uma argumentação consistente e ideias organizadas.

Coerência textual  

Tem ainda a avaliação da coerência e clareza do seu texto. Será avaliada a maneira como você selecionou os argumentos, organizou os parágrafos, interpretou os fatos e informações e defendeu o seu ponto de vista. 

Mecanismos linguísticos

É importante que as frases e os parágrafos tenham relação entre si e garantam uma sequência coerente do texto e a interdependência entre as ideias.

Respeito aos direitos humanos

Outra característica importante da redação do Enem é a proposta de intervenção. O candidato deve sugerir uma solução para o problema abordado; deve ser uma iniciativa que busque, mesmo que minimamente, enfrentá-lo. Essa proposta precisa estar em conformidade com os direitos humanos.
 
Agora você já sabe quais são os principais temas para redação do Enem e dos vestibulares e como se preparar para esta etapa tão importante da prova. Se quiser mais dicas e informações para estudar da maneira mais assertiva possível, acesse o Blog do Hexag Medicina e confira nossos artigos.

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do Hexag.

Compartilhe

Sobre o autor

user

Comentários

Responsive Image

Bitnami