Início / Blog / Atualidades / O que está acontecendo na Amazônia?

O que está acontecendo na Amazônia?

Responsive Image

As queimadas na Amazônia estão comovendo o Brasil e o mundo. Afinal, o lugar com a maior biodiversidade do planeta e que desempenha um papel muito importante na manutenção do equilíbrio ambiental tem registrado dados históricos de destruição. O mês de junho de 2020, por exemplo, teve o maior número de queimadas comparado aos últimos 13 anos, segundo o levantamento do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Foram 4.596 focos de incêndio no período. 
 
Saber o que está acontecendo na Amazônia é muito importante em sua preparação para o Enem e o vestibular, já que temas como preservação ambiental e sustentabilidade são recorrentes nesse tipo de prova. Entender o histórico dos últimos anos também é fundamental para conseguir responder questões sobre o tema.
 
Neste artigo, explicamos o que está acontecendo na Amazônia hoje, qual é a importância da região para o mundo e quais são as consequências das queimadas. Continue a leitura a confira!

Importância da Floresta Amazônica

A Floresta Amazônica é a maior floresta tropical do mundo. Ela ocupa cerca de 40% do território brasileiro e se estende por outros países da América do Sul, como Peru, Venezuela, Colômbia, Bolívia, Equador, Suriname, Guiana e Guiana Francesa. No nosso país, ela fica concentrada principalmente na região Norte, mas avança também para os estados do Mato Grosso e do Maranhão. 
 
A Amazônia é uma região com grande quantidade de recursos naturais, entre eles uma imensa variedade de animais e vegetais (a maior biodiversidade do mundo), 20% da água doce do planeta e inúmeros minérios. 

O que está acontecendo na Amazônia

Nos últimos meses, a população mundial observou o aumento de casos de queimadas no bioma da Amazônia. Desde janeiro foram registrados mais de 64 mil focos de incêndio. O mês de setembro foi um dos piores, só na primeira semana registrou 8.373 incêndios, mais que o dobro comparado com o mesmo período do ano anterior, de acordo com o Inpe. 
 
Segundo o IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), se os índices se mantiverem assim pelos próximos meses, a área vulnerável ao fogo poderá subir para quase 9 mil quilômetros quadrados, o equivalente a seis vezes o tamanho da cidade de São Paulo.
 
Uma das maiores preocupações é que 27% dos maiores incêndios até agora aconteceram em florestas intocadas, ao invés de áreas recentemente desmatadas ou terras agrícolas onde as chamas são mais contidas, de acordo com uma análise de imagens de satélite realizada pela Amazon Conservation. Isso indica que as queimadas estão cada vez mais descontroladas.

Por que ocorrem as queimadas

As principais causas de queimadas na Amazônia estão relacionadas ao desmatamento. Em geral, é alguma ação agrícola para retirar a cobertura vegetal original e preparar o solo para o plantio ou a formação de pastagem. Essa é uma técnica antiga e muito usada, principalmente por ser rápida e barata, e pode ser considerada uma ferramenta de fertilização do solo, considerando que as cinzas que restam seriam um tipo de adubo natural.
 
No entanto, essa ação prejudica toda a biodiversidade do local, empobrece o solo, emite gases tóxicos na atmosfera e muito mais. Com base nisso, foram criadas leis para monitorar esse tipo de atividade e proibir em locais de grande perda para o meio ambiente. Mesmo assim, vemos episódios de queimadas ilegais o tempo todo, colaborando para o desequilíbrio ambiental e dados assustadores relacionados ao desmatamento. No ano passado, a área desmatada foi de 10 mil quilômetros quadrados.

Consequências das queimadas

As queimadas provocam um grande impacto no meio ambiente. Alguns deles são:
 
– A diminuição da biodiversidade;
 
– A emissão de gases poluentes na atmosfera, provocando uma piora na qualidade do ar e o aumento do aquecimento global;
 
– Um solo menos fértil devido à perda de matéria orgânica e umidade;
 
– Favorecimento de erosões no solo devido à retirada de cobertura vegetal.

Problemas de saúde

Além de ser um risco para o meio ambiente, as queimadas podem provocar problemas de saúde na população. Foi o que mostrou uma pesquisa realizada pelas organizações Human Rights Watch, o IPAM e o IEPS (Instituto de Estudos para Políticas de Saúde), ao mapear as hospitalizações que aconteceram nos municípios abrangidos pelo bioma amazônico em 2019. 
 
O resultado foi pelo menos 2.195 hospitalizações por doenças respiratórias relacionadas às queimadas, das quais 21% envolviam crianças de 0 a 12 meses e 49% idosos com mais de 60 anos. Isso acontece porque a fumaça contém um material poluente ligado a doenças respiratórias e cardiovasculares que podem ser muito perigosas principalmente para crianças, idosos, grávidas e pessoas com condições crônicas no pulmão e coração.
 
As queimadas são um problema frequente na Amazônia, por isso, vale a pena ficar de olho nos noticiários para acompanhar as atualizações. Se quiser ficar por dentro de outros assuntos relacionados ao Enem e ao vestibular, confira nossos artigos no Blog do Hexag Medicina

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do Hexag.

Compartilhe

Sobre o autor

user

Comentários

Responsive Image

Bitnami